Sidebar

21
Sex, Jul

Todos sabemos como o câncer é uma doença maldosa. Seu tratamento é muito agressivo, seus reflexos devastadores e infelizmente em algumas vezes seu desfecho é triste e doloroso. Isso não é diferente com o Câncer de Mama, parte do corpo mais atingida pela doença nas mulheres. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) dizem que mais de 28% dos tumores são concentrados nessa região. E como todos sabemos, o câncer não tem cura. Mas ele pode sim ser vencido. Essa é a ideia da campanha feita intitulada Outubro Rosa.

Essa campanha surgiu nos EUA, no início dos anos 90, em Nova York. Hoje em dia ela é internacionalmente difundida, realizadas por atores, atrizes, jogadores de futebol americano, cantores, entre outros.

A ideia é propagar a PREVENÇÃO: a prática do autoexame, idas de rotina ao médico, realizar os exames de imagem, etc. Somente assim a doença pode ser diagnosticada precocemente, o que facilita o tratamento, diminui os sintomas e é menos agressiva.

 A DOENÇA

O Câncer de Mama é uma doença que vem acometendo mulheres há muitos anos, existindo registros da mesma nas escrituras das Pirâmides do Egito. Apesar de ser antiga, é uma doença que vem aumentando sua incidência nos últimos anos, sendo a doença mais grave que pode acontecer com uma mulher, devido a sua alta incidência.

SINTOMAS: normalmente, um tumor (caroço) na mama, uma retração, uma saída de algum liquido pelo mamilo, um caroço na axila ou até uma vermelhidão ou dor na região da mama podem ser considerados os principais sintomas da doença.

PREVENÇÃO: Os meios atuais de prevenção mais usados e efetivos são a Mamografia e as consultas anuais ao médico especialista.

A alimentação, nutrição e atividade física também reduzem o risco da mulher desenvolver o câncer na mama. A mamografia consegue diagnosticar a doença muito antes do tumor (caroço) ser palpável, por isso que ela deve ser realizada uma vez ao ano após os 40 anos.

“Existem muitas pessoas que dizem que quem procura acha, mas quem não procura, é achado. Por isso é indicado a busca ativa para que possamos verificar mesmo antes do tumor poder ser palpável, através sempre da consulta médica”, explica Dr. Rubens Marx Gonzaga (médico mastologista do Hospital Belo Horizonte, possui Título de Especialista em Mastologia pela Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Mastologia).

TRATAMENTO: Existem três tratamentos para o câncer - a cirurgia, a radioterapia e a quimioterapia. Dos três, o mais efetivo isoladamente é a cirurgia. Quanto mais precoce o diagnóstico, mais a garantia de efetividade no tratamento. O tratamento via quimioterapia e radioterapia depende de uma série de fatores, como o tipo de câncer e o estágio em que ele se encontra.

TIPOS DA DOENÇA: Entre os vários tipos de câncer de mama, existem três, divididos pela agressividade - os mais, os médios e os poucos agressivos.

Fonte: Dr. Rubens Marx, especialista em Mastologia

A faixa etária de maior ocorrência é entre 40 e 60 anos, onde a mulher deve aumentar sua vigilância. Na faixa etária anterior, alguns fatores são alarmantes, como: casos na família (tanto de câncer, como de lesão mamária). Entretanto, a série histórica de ocorrência do câncer nos mostra um aumento da doença em pessoas com faixa etária mais nova. Partindo de tal questão, Dr. Rubens indica que consultas devem ser feitos a partir dos 25 anos para quem tem histórico familiar.

"As chances de cura são tão maiores quanto mais precoce é o diagnóstico. Além disso, no início o tratamento é menos complexo para a mulher, causando menos danos corporais, evitando por exemplo, a retirada da mama ou a quimioterapia. Os tratamentos conservadores atuais são tão efetivos quanto a mastectomia (retirada cirúrgica da mama), dependendo da data do diagnostico, sem considerar a importância do fator psicológico. O estágio avançado da doença possui um tratamento bastante agressivo ao corpo da mulher, por isso da importância do diagnóstico precoce". Explica ele.

O câncer de Mama também acomete ao Homem, mas em quantidade minimamente inferior, visto que a estrutura da mama masculina é rudimentar e não possui os chamados vasos de leite, região propícia ao câncer.

 A IMPORTÂNCIA DAS CONSULTAS E DOS EXAMES DE MAMOGRAFIA E ULTRASSOM

A mamografia é um exame de imagem destinado ao rastreamento do câncer mamário, mesmo antes dele ser palpável. É indicado para mulheres acima de 35 anos, devido a densidade da mama. Nos casos inferiores a 35 anos e em casos de gravidez, o Ultrassom é o mais indicado. A mamografia é realizada em um equipamento exclusivo, comprimindo a mama para espalhar o tecido mamário e reduzir a dose de radiação necessária para ver a imagem com qualidade. Apesar da compressão da mama poder ocasionar desconforto na mulher, o exame é rápido e, mesmo nos casos mais sensíveis, não deve machucá-la. Entretanto é indicado agendar o exame fora do período menstrual, na qual a sensibilidade das mamas aumenta. Em casos extremos, o uso de um analgésico antes do exame pode aliviar a dor.

As dosagens de Raio-X usadas no procedimento são baixíssimas e não trazem nenhum mal ao paciente, principalmente se pensarmos no benefício que o exame trás. Além disso, o exame dura em torno de 15 a 30 minutos, considerando o tempo utilizado para a análise e laudo.

Fonte: Espaço de Vida

O Ultrassom da mama possui metodologia igual a qualquer outro ultrassom, utilizando os mesmos aparelhos. Ele é usualmente utilizado em pessoas mais jovens porque a Mamografia não distingue claramente o tecido jovem e o nódulo. Com o passar do tempo, esse tecido é substituído por gordura, o que facilita a visualização, permitindo a substituição do exame. Lesões sólidas e nódulos são bem enxergados pelo aparelho de Ultrassom, que pode assim, detectar o câncer.

É importante lembrar que o Ultrassom é complementar a Mamografia, e em fases mais maduras da vida, devem ser feitas separadamente, conforme necessidade médica.

As imagens dos exames são enviadas para o especialista, que irá laudar o exame. Por vezes ele pode pedir para repetir o exame, entretanto isso não é um sinal de que as imagens detectaram um câncer, visto que 80% dos nódulos encontrados são benignos. Estudos recentes dizem que os exames evitam o câncer em 30% dos casos.

É importante lembrar que quem tem Prótese Mamária (Silicone) também pode fazer o exame sem problemas.

Esses exames devem ser solicitados e examinados pelo médico especialista em mama, o Mastologista. Devido a sua experiência e atuação na área, ele irá informar e diagnosticar o paciente ao melhor tratamento.

 INFORMAÇÕES GERAIS

O Câncer mata mais pessoas no mundo que a AIDS, Tuberculose e a Malária juntas. A doença matou mais de 8 milhões de pessoas em 2013. A estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que no ano 2030, podem-se esperar 17 milhões de mortes por ano, e 75 milhões de pessoas vivas com a doença.

Em 2013, 14.206 mulheres brasileiras morreram devido ao Câncer de Mama e somados aos 181 homens, totalizaram 14.388 mortes. A estimativa de novos casos para 2016 é de 57.960, segundo dados da INCA.

Nos, do Hospital Belo Horizonte, pedimos seu apoio nessa campanha. Vá ao Mastologista, faça exames periódicos, realize o autoexame, tome todas as medidas possíveis para diagnosticar o câncer enquanto ele ainda é novo. A medicina evoluiu muito, mas o tratamento ainda é extremamente sofrido e doloroso para a mulher. Previna-se, essa é a única forma de vencermos essa doença.

Você pode marcar seus exames aqui no Hospital Belo Horizonte! Para marcar consultas com o médico acima citado, clique aqui. Você também pode agendar sua consulta pelo telefone (31) 4020-5062. Para agendar Mamografia ligue no 3449-7116, 3449-7117 ou 3425-7565.

 

MédicoDr. Rubens Marx Gonzaga- CRM: 14366 (médico mastologista do Hospital Belo Horizonte, possui Título de Especialista em Mastologia pela Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Mastologia)

Matéria: Guilherme Guerra

Edição: Luana Melo